Vulcão no Monte Ili Lewotolok entra em erupção na Indonésia

por RTP
Antara Foto Agency - Reuters

A erupção já provocou a retirada de mais de 4400 pessoas nas áreas circundantes e o aeroporto local foi fechado. As autoridades indonésias alertam as populações sobre as correntes de lava e gás venenoso. Elevaram o alerta para o segundo nível mais alto devido aos possíveis fluxos de lava. O uso de máscara é recomendado para evitar inalação de cinzas vulcânicas.

Bastaram 10 minutos para que uma coluna de quatro quilómetros de cinzas e fumo fosse projetada para o céu, registando a atividade do vulcão Lewotolok. A área ao redor da cratera foi evacuada e interditada a residentes e turistas.


Mais de 4400 moradores foram deslocados para um abrigo improvisado na localidade de Lembata. Foram montadas cozinhas públicas e centro de serviços de saúde. Foi garantido o fornecimento de água potável.
“As pessoas são aconselhadas a não realizar nenhuma atividade num raio de 4 quilómetros da cratera”, disse a agência geológica da Indonésia, citada na publicação The Guardian
Foto: Antara Foto Agency - Reuters 

Aconselha-se que não haja nenhuma atividade aeronáutica e os voos foram suspensos. As cinzas vulcânicas caíam no aeroporto de Wunopitu em East Nusa Tenggara, que foi temporariamente fechado.

"Para limitar os riscos para a saúde recomenda-se o uso de máscara ou outros equipamentos de proteção dos olhos e da pele", declarou a porta-voz da agência de gestão de catástrofes, Raditya Jati.

O território indonésio alberga pelo menos 130 vulcões ativos. Entre outros, estão o vulcão de Sinabung na Sumatra, o Merapi, em Java e do Karangetang em Sulawesi.

A justificação geológica está na localização do arquipélago no cinturão de placas tectónicas subaquáticas do Oceano Pacífico, onde se registam atividades sísmicas com frequência.
Imagem cortesia de The Jakarta Post / Asian News Network

Em 2018 o vulcão Anak Krakatau entrou em erupção e provocou um tsunami devido ao deslizamento submarino de terras, no estreito entre as ilhas de Java e Sumatra. Matou mais de 400 pessoas.
pub