Ricardo Alexandre

Ricardo Alexandre

Opiniões mais Recentes

Agosto não costuma ser um mês querido para os presidentes do Brasil… a história fala-nos de destituições (Dilma Rousseff) e até acidentes orquestrados para matar (Juscelino Kubitschek) e suicídios (Getúlio Vargas).

    É a primeira grande sondagem sobre as presidenciais angolanas do próximo mês e revela que 23%, praticamente um em cada quatro angolanos, não sabem ainda em quem vão votar nas eleições de 23 de Agosto. Com a projeção das intenções de voto em estimativa de resultados, João Lourenço, o candidato do ...

      Primeiro, as mudanças a Oriente. A China conseguiu tirar mais pessoas da pobreza, nomeadamente da pobreza extrema, do que qualquer país no mundo. 800 milhões, congratulava-se o presidente Xi Jinping, na cimeira dos G20 no ano passado, melhorando o rendimento disponível de 1.3 mil milhões, um feito ...

        O age-gap das recentes eleições britânicas foi publicado pelo YouGov. Assim se vê como o eleitorado mais velho ainda vota mais, e vota essencialmente nos Conservadores. Assim se vê, igualmente, como estes fazem jus à canção dos Sex Pistols: "No Future".

          Significa aquilo que pudemos ler na primeira página do El Pais de ontem: a organização de direitos cívicos Southern Poverty Law Centre registou, entre 9 e 16 deste mês, isto é, na semana seguinte à vitória do homem que Barack Obama considera(va) "completamente impreparado para ser Comandante ...

            A revista Wired convidou e o presidente em fim de mandato disse que sim: "Acontece que tenho um emprego que me mantém bastante ocupado. Mas ser-me dada a oportunidade de emergir nas possibilidades de viagens interplanetárias ou participar numa conversa profunda sobre inteligência artificial, faz-me ...

              Por mérito próprio, já lá vamos, mas também por demérito da adversária. Hillary perdeu a oportunidade de fazer cheque mate ou KO se pensarmos num combate de boxe em que um dos pugilistas, depois de levar um valente murro, já foi ao tapete e o árbitro está a contar até dez e já vai em nove.

                Dez anos com um trabalho de elevada complexidade e reconhecida capacidade à frente do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e, no último ano, uma campanha extremamente eficaz do próprio candidato (que, recorde-se, visitou todos os 15 países que estão nesta altura no ...

                  Cada mulher e homem é fruto do seu tempo e os contextos influem nas decisões, nas palavras, nas intenções. Condicionam e limitam. Ao fazê-lo, ajudam a moldar uma história. Eventualmente, a perpetuar uma imagem. Mas é essa imagem que nos chega. As nuances, os constrangimentos, os caminhos sinuosos ...

                    Espanha, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, 2016. 7 ouros, 4 pratas, 6 bronzes. Lembro-me que quando organizaram o España 84 em futebol, já estavam a promover o Objetivo 92, de "fabrico" de campeões para os Olímpicos de 1992.

                      Mais vale tarde que nunca e, diz quem acredita, o arrependimento ainda vale alguma coisa. Nesta ou, lá está a crença de novo que ele há coisas em que a fé - ande ela por onde andar - tem mesmo de ser chamada não vá acontecer alguma desgraça e depois ficamos a pensar e a remoer vezes sem conta que ...

                        Dos Jogos Olímpicos, espero, como milhões de portugueses, que venham medalhas para o Nélson Évora ou Sara Moreira e todos os outros no atletismo, para o tiro e a canoagem, para o ténis de mesa e o futebol que o Rui Jorge bem merece pela trabalheira que lhe deu fazer uma equipa. Para todos, enfim.

                          Eu não acreditei, confesso que não. Eu, como muitos que agora dirão que sempre acreditaram, não acreditei e não gostei do que vi no início. O Fernando Santos tinha razão e fé. E acertou. Estou para saber – com a independência que o meu agnosticismo me assegura – qual a parte que receberá o maior ...

                            Na capa da revista Economist desta semana que agora começa, o título foi “roubado” à mais emblemática canção dos Sex Pistols, “Anarchy in the UK”. Mas a banda de Johnny Rotten e Sid Vicious, produto de Malcolm McLaren num tempo também conturbado em meados dos setentas do século passado, tem outras ...

                              Mas tudo mesmo. Que não haja reminiscências de Puskas e Kocsis e que os de Portugal marquem mais do que possam sofrer.

                                Andava a década de oitenta do século passado a passar da metade, o país começava a mudar com os dinheiros europeus e algumas – poucas – opções politicas correctas quando dei por mim a descobrir o trabalho de uma pequena editora de discos chamada Ama Romanta, dirigida por um genial João Peste (que ...

                                  Contaram-me e, como a fonte é séria e segura, passo a recontar. Um administrador de uma muito conhecida empresa portuguesa - ou ainda em território nacional -, com presença no PSI-20 e tudo, tinha a sua filha ou filho adoentado.

                                    O meu filho de oito meses está com febre desde a manhã de domingo. Lá se foram as apresentações de livros de amigos na Feira ou a ideia de pai ou mãe irem dar os parabéns à Inês Meneses pelos dez anos do "Fala com Ela". Amanhã, o Pedro não vai poder ir para a creche, por ele e pelas outras crianças.

                                      Por causa do que escrevi na semana passada, várias pessoas sugeriram-me que voltasse ao tema. Escrevi-o a propósito de tentarmos colocar o nosso lugar de ser ou estar no lugar do meu amigo Nour Machlah, que é de uma cidade chamada Aleppo, na Síria.

                                        Um silêncio após uma pergunta, principalmente em rádio, pode valer ouro. Aprendi-o com olhos e os ouvidos, em pleno estúdio da France Inter, em Paris, em 1989, enquanto formando de rádiojornalismo levado até lá pelo Mestre António Jorge Branco. À nossa frente, um qualquer secretário de estado ...

                                          “Não, não, não nunca me engano, E raramente tenho dúvidas”, in Naufrágio, Sitiados, 1992.

                                            Cinema Batalha, Porto. Domingo 1 de Maio, Dia do Trabalhador. 17h30. Último dia do Desobedoc, festival de cinema.

                                              Há quem diga que um segredo é uma coisa que se conta a uma pessoa de cada vez. Cada vez mais difíceis de guardar no mundo da comunicação supostamente globalizada e redessocializada, os segredos são preciosos. Os dos nossos afetos, os das receitas das avós, os dos molhos das francesinhas, ou até a ...

                                                Ao que tudo indica, vamos assistir a uma vitória clara de Donald Trump nos estados que vão a votos nesta Super Terça-feira, nos Estados Unidos. Um Super-Trump Day.

                                                  No canto vermelho, Donald Trump; no canto azul, Hillary Clinton. Se for este o derradeiro combate eleitoral de 2016 nos Estados Unidos, em Novembro, podem os democratas norte-americanos (e os democratas do mundo, já agora), arrisco dizer, ficar descansados.

                                                    Pode um país dividido em duas entidades (Federação da Bósnia Herzegovina e República Sérvia da Bósnia) - que não se entendem - e três etnias (muçulmanos, Sérvios croatas) - cujos líderes políticos também não se entendem, ser candidato à entrada na União Europeia?

                                                      Ricardinho, tu és Ricardão, depois desse extraordinário golo, marcado em Belgrado. Cidade que conheço e adoro, efeito de levar com bombas em cima em 1999, ver os danos colaterais da NATO numa maternidade, viver ao vivo a revolução em 2000, levar com gás lacrimogéneo, ir a um casamento em 2003, ...

                                                        Na semana passada o presidente dos Estados Unidos deu uma entrevista ao site politico.com. Foi naturalmente cauteloso na forma como foi respondendo às questões dos jornalistas sobre a corrida democrata à Casa Branca, sobre quem considera mais habilitado para lhe suceder.