Montpellier conquista Liga dos Campeões de andebol

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

O Montpellier conquistou hoje a Liga dos Campeões de andebol, ao bater na final 100 por cento francesa o Nantes por 32-27, em Colónia, na Alemanha, numa partida decidida nos últimos 10 minutos.

Na primeira final gaulesa de sempre na prova, o equilíbrio marcou os minutos iniciais, até aos 7-7, altura em que o Montpellier, mais eficaz na concretização, descolou para uma vantagem de três golos (10-7).

A dois minutos do intervalo, o Montpellier, que se apresentou na baliza com um intransponível Vincent Gerard, elevou a diferença para quatro golos (15-11), mas o Nantes reagiu e ainda encurtou para três no final da primeira parte (16-13).

Um início fulgurante do Nantes na segunda parte, com três golos consecutivos de Espen Lie Hansen, empatou a final (16-16), tendo o Montpellier demorado 4.40 minutos para conseguir marcar o seu primeiro golo após o intervalo (17-16).

O Montpellier, que venceu o grupo D da fase regular da Liga dos Campeões, no qual participou o Sporting, voltou a alargar a vantagem para três golos (21-18), mas o Nantes, que no sábado surpreendeu o Paris Saint-Germain, empatou a 24 a 10 minutos do fim.

Com tudo em aberto, o Nantes 'congelou', muito por culpa de uma série de erros nas várias fases de construção de jogo, enquanto o Montpellier, com um parcial de cinco golos consecutivos, descolou para 29-24.

A controlar, o Montpellier manteve o Nantes à distância e venceu por 32-27, conquistando o seu segundo troféu, para suceder aos macedónios do Vardar. Continua a ser o único clube francês a conquistar o título europeu.

Diego Simone e Ludovic Fabregas, ambos com seis golos, foram os jogadores em destaque no capítulo da concretização na equipa do Montpellier, enquanto Kiril Lazarov, também com seis, esteve em evidência no Nantes.

A Liga dos Campeões de 2017/18 teve um pódio inteiramente francês, uma vez que o Paris Saint-Germain, no jogo de despedida de Daniel Narcisse, venceu o Vardar por 29-28.

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.