Olímpicos da canoagem apurados para finais da Taça Mundo de Montemor-o-Velho

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

A seleção portuguesa de canoagem teve esta sexta-feira o desempenho esperado na I Taça do Mundo de canoagem, com todos os internacionais em competição a apurar-se para as finais em Montemor-o-Velho.

Em K1 1.000, Fernando Pimenta, quinto nos Jogos Olímpicos, venceu a sua meia-final em 3.36,760 minutos, repetindo o feito nos 500 metros com 1.48,912.

Destaque ainda para o K2 1.000 de Emanuel Silva e João Ribeiro, quartos no Rio2016, que venceu a sua meia-final, em 3.20,744 e com isso também vai disputar as medalhas.

Teresa Portela será uma das nove a lutar pelas medalhas em K2 200 e 500, após ter sido, respetivamente, segunda e terceira.

Também a lutar pelo pódio vão estar o K2 500 de Joana Vasconcelos e Francisca Laia e a C2 1.000 de Hélder Silva e Nuno Silva, ambos em segundo, bem como a C1 1.000 de Nuno Barros, que ganhou a sua série.

Entre os cerca de 300 atletas em competição em Montemor-o-Velho estão vários campeões europeus, mundiais e olímpicos, com destaque para o alemão Sebastian Brendel e a neozelandesa Lisa Carrigton.

Portugal, que em 2016 conquistou oito medalhas nesta Taça do Mundo, apresenta a mais ampla representação da sua história em provas da federação internacional, com 40 canoístas nas diversas distâncias.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

    É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

    Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.