Kevin Anderson na final após nova maratona de seis horas

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

O sul-africano Kevin Anderson, oitavo jogador do `ranking` mundial de ténis, apurou-se hoje para a final do torneio londrino de Wimbledon, ao derrotar o norte-americano John Isner, em encontro que durou mais de seis horas.

Num embate que colocou frente a frente dois dos jogadores mais altos do circuito, Anderson, que nos quartos de final já tinha disputado uma `maratona` frente ao suíço Roger Federer, primeiro favorito, levou de vencida o 10.º jogador do mundo por 7-6 (8-6), 6-7 (5-7), 6-7 (9-11), 6-4 e 26-24, ao fim de seis horas e quatro minutos.

Este foi o segundo encontro de singulares mais longo na relva do `Grand Slam` londrino, sendo que o mais longo do torneio e do próprio circuito opôs o mesmo Isner ao francês Nicolas Mahut, em 2010, durou 11 horas e cinco minutos e foi favorável a Isner por 6--4, 3--6, 6--7 (7--9), 7--6 (7--3) e 70--68, em jogo da primeira ronda do torneio.

Na final, Anderson vai defrontar o vencedor do encontro entre o espanhol Rafael Nadal, segundo da hierarquia, e o sérvio Novak Djokovic, 12.º do mundo.

 

Tópicos:

Isner, Nicolas Mahut,

Pesquise por: Isner, Nicolas Mahut,

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.