Açores. Aviso vermelho de chuva para ilhas no grupo ocidental

| País

|

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera elevou esta sexta-feira para vermelho o aviso de precipitação para as ilhas das Flores e do Corvo, no grupo ocidental dos arquipélago.

A passagem pelos Açores da tempestade Helene levou os meteorologistas a elevarem de amarelo para vermelho o aviso à população, que irá vigorar entre as 12h00 e as 24h00 de sábado, nas ilhas do Corvo e Flores.

O aviso vermelho é o mais elevado dos avisos meteorológicos e representa uma situação de "risco extremo", em que a população deve manter-se regularmente ao corrente da evolução das condições meteorológica e das indicações da Proteção Civil. 

Para o grupo Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial), o IPMA emitiu ainda avisos amarelo e laranja tendo em conta as previsões de chuva forte, vento e agitação marítima.

No grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria), foram emitidos avisos amarelos por causa da chuva e vento.

Segundo a classificação do IPMA, aviso laranja é o segundo mais grave e indica situação meteorológica de risco moderado a elevado. Já o aviso amarelo representa uma situação de risco sobretudo para atividades dependentes ou sob influência da meteorologia.

O centro do furacão Helene deverá atravessar a zona entre os grupos ocidental e central e terá um efeito menos significativo no grupo oriental.

Em comunicado emitido esta sexta-feira pelo IPMA, a tempestade está a deslocar-se a 37 quilómetros hora. Prevê-se que esteja a 28 quilómetros da ilha das Flores de sábado, dia 15 de setembro, a partir das 18h00 locais (mais uma hora em Lisboa).

"Espera-se que, nas próximas 48 horas e coincidindo com a passagem pelo arquipélago, ocorra a transição para ciclone extratropical", refere ainda a nota do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.
Proteção Civil em alerta

Durante a manhã de sexta-feira, a Proteção Civil dos Açores emitiu um comunicado que aconselha a população a tomar medidas de prevenção, perante o agravamento do estado do tempo.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) desaconselha a circulação automóvel sem necessidade durante as horas de avisos meteorológicos, uma vez que se poderão formar lençóis de água devido à chuva forte.

Em locais não pavimentados, as águas podem causar erosão dos solos, levando à queda de muros, taludes, postes, entre outros, alerta a Proteção Civil.

Nesse sentido, as autoridades pedem à população que consolide telhados, portas e janelas e guarde os objetos soltos do jardim, já que podem ser projetados pelo vento forte.

Aconselham ainda ao reforço das amarrações das embarcações ou a colocação em local seguro, e especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas.

Por outro lado, é desaconselhada a prática de atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos ou passeios à beira-mar

Tópicos:

Alerta Vermelho, Açores, Tempestade, Helene,

A informação mais vista

+ Em Foco

A 15 de outubro de 2017, uma vaga de incêndios fez 50 mortos e dezenas de feridos. Reunimos aqui um conjunto de reportagens elaboradas um ano depois da catástrofe.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

        Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.