Coronavírus. Análises a repatriados portugueses dão negativo

por RTP
O C-130 da Força Aérea Portuguesa que transportou os portugueses repatriados da China a partir de território francês Mário Cruz - Lusa

As análises aos 20 portugueses que chegaram domingo de Wuhan, o epicentro do coronavírus, deram negativo. O grupo, que esperou quatro dias até ser retirado da China, vai permanecer em quarentena.

As análises foram realizadas pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

A DGS informa que os testes laboratoriais realizados pelo INSA foram todos negativos”, lê-se num comunicado da Direção-Geral da Saúde enviado às redações.

Os 20 repatriados – que incluem dois diplomatas portugueses e duas cidadãs brasileiras – vão continuar em isolamento profilático durante 14 dias, no Hospital Pulido Valente no Parque Hospitalar de Lisboa.
Treze estão em isolamento no hospital Pulido Valente e os outros sete no Parque Hospitalar de Lisboa, conhecido por Júlio de Matos.

Vão continuar a ser acompanhados por dois médicos da Sanidade Internacional, que vão garantir a vigilância ativa duas vezes por dia e estarão sempre disponíveis para contacto.

A viagem do grupo durou quase 20 horas. Saíram de Wuhan na China, a bordo de um A380 da Hifly, até uma base militar perto de Marselha, França, onde foram realizadas avaliações médicas.
Após várias horas, embarcaram num avião C130 da Força Aérea Portuguesa que os transportou até ao aeroporto de Figo Maduro, em Lisboa, onde aterrou às 20h30 de domingo.

À chegada foram avaliados pelos médicos da Equipa de Sanidade Internacional, coordenada pela Direção-Geral da Saúde.


Tópicos
pub