Daniel Adrião acusa Costa de ter privilegiado o aparelho nas listas do PS

| País

O líder da corrente minoritária socialista, Daniel Adrião, acusou hoje o secretário-geral do PS, António Costa, de ter feito listas de candidatos a deputados que refletem o peso do aparelho partidário, sem abertura à sociedade.

Estas acusações foram feitas na intervenção de Daniel Adrião na reunião da Comissão Política Nacional do PS, em Lisboa, que se prepara para aprovar as listas de candidatos a deputados socialistas nas próximas eleições legislativas.

No seu discurso, ao qual a agência Lusa teve acesso, Daniel Adrião referiu-se às listas de candidatos a deputados do PS na sua globalidade e considerou que "os dados estão lançados, as decisões do secretário-geral [António Costa] estão tomadas".

"E a responsabilidade destas escolhas é do secretário-geral, porque a proposta que vamos votar é apresentada pelo secretário-geral. São escolhas que refletem o peso e a influência do aparelho, mas que não refletem a desejável abertura à sociedade que se impunha, tendo em conta os fraquíssimos níveis de participação eleitoral que se têm vindo a registar", sustentou.

O dirigente socialista afirmou depois que, "para os níveis de responsabilidade que o PS tem hoje na sociedade portuguesa, exigia-se muito nesta fase, quer no processo de construção do programa, quer das suas listas eleitorais".

"Infelizmente, esta direção não quis seguir os bons exemplos e as boas práticas que o PS vivenciou no passado, marcados por uma forte participação, descentralização e abertura à sociedade civil, que são exemplos memoráveis os Estados Gerais [no tempo de liderança de António Guterres], mas também as Novas Fronteiras [na liderança de José Sócrates]", referiu.

De acordo com este dirigente da tendência minoritária dos socialistas, "mais uma vez", no PS, "valorizou-se o controlo em detrimento da inovação".

"A atual direção decidiu insistir num modelo de organização política caduco e esgotado, que não é minimamente atrativo, que não tem canais de comunicação com a sociedade. O resultado são listas sem novidade, sem frescura, construídas apenas numa lógica de gestão de equilíbrios de poder interno", acrescentou.

Tópicos:

Sócrates,

A informação mais vista

+ Em Foco

O maior campo de refugiados na Europa fica na ilha grega de Lesbos. O campo de Moria alberga quase oito mil pessoas, três vezes mais do que a capacidade instalada. Reportagem RTP.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.