Defesa já alocou 50% dos meios previstos para o combate até hoje

| País

O ministro da Defesa Nacional José Azeredo Lopes disse hoje que as forças armadas já alocaram meios que implicam 50% do previsto até ao dia 20 de junho no contributo ao combate dos fogos florestais.

"A Autoridade nacional de Proteção Civil (ANPC) solicitou um reforço adicional de sábado para domingo. Foi dada resposta a essa solicitação", afirmou José Azeredo Lopes numa visita que fez ao posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, em Leiria.

Segundo os meios que as forças armadas já disponibilizaram para o teatro de operações estão 12 pelotões do exército, 237 operacionais da marinha, dos quais 178 fuzileiros, cinco equipas de engenharia do exército, um avião P3 Orion que está no terreno desde o dia 18 de junho e um helicóptero Alouette III.

 

Tópicos:

Ansião, Pedrógão, Proteção,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Por que razão não voltou o Homem ao satélite natural da Terra desde a década de 70 do século XX? Uma das explicações pode estar na poeira que cobre a superfície da Lua.