Defesa já alocou 50% dos meios previstos para o combate até hoje

| País

O ministro da Defesa Nacional José Azeredo Lopes disse hoje que as forças armadas já alocaram meios que implicam 50% do previsto até ao dia 20 de junho no contributo ao combate dos fogos florestais.

"A Autoridade nacional de Proteção Civil (ANPC) solicitou um reforço adicional de sábado para domingo. Foi dada resposta a essa solicitação", afirmou José Azeredo Lopes numa visita que fez ao posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, em Leiria.

Segundo os meios que as forças armadas já disponibilizaram para o teatro de operações estão 12 pelotões do exército, 237 operacionais da marinha, dos quais 178 fuzileiros, cinco equipas de engenharia do exército, um avião P3 Orion que está no terreno desde o dia 18 de junho e um helicóptero Alouette III.

 

Tópicos:

Ansião, Pedrógão, Proteção,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um mês depois dos incêndios, ainda há raízes em combustão sob a terra no concelho de Pedrógão Grande. Reunimos aqui um conjunto de vídeos em 360 graus captados no local.

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Nos últimos dois anos a RTP ouviu três vozes com diferentes perspetivas do conflito israelo-palestiniano: Miko Peled, Shahd Whadi e Tamir Ginz.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.