Depois do Félix, a Gisele. Mau tempo a caminho dos Açores

| País

|

São esperados ventos fortes e agitação marítima para os Açores a partir de terça-feira, avança o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Tudo por causa da passagem da depressão Gisele a norte do arquipélago.

De acordo com o IPMA, o vento vai soprar com rajadas até 110 quilómetros por hora nos grupos ocidental (Flores e Corvo) e central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) e até 100 quilómetros por hora nas ilhas do grupo oriental (São Miguel e Santa Maria).

"Também na terça-feira se prevê um aumento da agitação marítima com ondas entre sete a oito metros e altura significativa no grupo ocidental e central, e seis a sete metros nas ilhas do grupo oriental", disse à Lusa o meteorologista Carlos Ramalho. Por causa da depressão Gisele, o IPMA emitiu um aviso laranja de vento e agitação marítima para os grupos ocidental e central, e aviso amarelo nas ilhas do grupo oriental. Avisos "válidos para terça-feira e até às primeiras horas de quarta-feira", de acordo com Carlos Ramalho.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera diz ainda que são esperados períodos de chuva em todas as nove ilhas.
Alerta da Proteção Civil
Por causa do mau tempo espeado, o serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) emitiu um alerta a recomendar que sejam tomadas medidas de autoproteção, como a consolidação de telhados, portas e janelas ou ainda o reforço das amarrações das embarcações ou mudança dos barcos para local seguro.

A Proteção Civil dos Açores pede ainda que sejam guardados os objetos soltos de jardim, alertando que mesmo os leves podem ser projetados pelo vento forte e causar grandes prejuízos materiais e até acidentes pessoais graves.

Aos automobilistas é recomendado especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas e são desaconselhadas atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos ou passeios à beira mar.

C/ Lusa

Tópicos:

Félix, mau tempo, Gisele,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

      Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.