Dez meios aéreos e mais de 1.100 bombeiros combatem fogo em Pedrógão Grande

| País

O incêndio que lavra em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, estava a ser combatido, às 14:15 de hoje, por mais de 1.100 operacionais, apoiados por 352 viaturas e dez meios aéreos, segundo dados da Proteção Civil.

Além de Pedrógão Grande, existem quatro grandes fogos a lavrar nos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco, mobilizando um total de cerca de 2.150 operacionais, 654 veículos e 16 meios aéreos no combate aos principais incêndios que lavram em território nacional.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o incêndio que envolve mais recursos no terreno é em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, que deflagrou na tarde de sábado, encontrando-se a ser combatido por 1.124 operacionais, 352 viaturas e dez meios aéreos.

Ainda no distrito de Leiria, o fogo no concelho de Alvaiázere, que deflagrou pelas 20:40 de sábado, continua em curso (incêndio em evolução sem limitação de área) e está a mobilizar 115 bombeiros e 36 veículos.

No distrito de Coimbra, dois grandes fogos mantêm-se em curso nos concelhos de Penela e Góis. A maior ocorrência verifica-se em Góis, com o fogo que deflagrou pelas 15:00 de sábado e que está a ser combatido por 600 bombeiros, auxiliados por 171 veículos. No concelho de Penela, o combate ao fogo que lavra desde as 21:15 de sábado envolve 167 operacionais, 50 viaturas e seis meios aéreos.

Segundo informação da ANPC, no distrito de Castelo Branco, encontra-se em resolução (incêndio sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido) o fogo que lavra desde cerca das 18:10 de sábado no concelho de Oleiros, na freguesia de Orvalho, e que está a combatido por 135 operacionais, auxiliados por 45 viaturas.

Tópicos:

Pedrógão, Penela, Proteção,

A informação mais vista

+ Em Foco

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.

Constança Urbano de Sousa garante que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.