DGSP avançou com processos disciplinares a 16 guardas prisionais

| País
DGSP avançou com processos disciplinares a 16 guardas prisionais

A ver: DGSP avançou com processos disciplinares a 16 guardas prisionais

Três dias depois dos distúrbios no Estabelecimento Prisional de Lisboa, a direção geral dos serviços prisionais avança com vários processos disciplinares a 16 guardas.

Ao Diário de Notícias, o diretor dos Serviços Prisionais alega que os guardas em causa abandonaram o serviço e recusaram fazer horas extraordinárias.

Celso Manata entende que a rebelião dos reclusos foi causado indirectamente pelos guardas prisionais do EPL.

Argumentos contestados pelos sindicatos.

Por isso para a próxima sexta-feira está já marcada uma vigília junto à sede da Direção Geral para reivindicar a demissão do próprio Celso Manata.

Os guardas prisionais não afastam a possibilidade de uma greve.

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.