Dispara o número de afogamentos de banhistas

por Antena1

Em Portugal, verificaram-se 88 mortes por afogamento nos primeiros sete meses do ano, mais 26 óbitos do que em igual período do ano passado. É uma das mais altas taxas na Europa.

35 dos afogamentos aconteceram no mar e 31 em rios. Os restantes 22 ocorreram em poços, albufeiras e piscinas domésticas. A grande maioria (83) dos casos registados deu-se em locais não vigiados.

O presidente da Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores, Alexandre Tadeia, lamenta a “enorme falta cultura de segurança” dos banhistas e revela que foi lançado um curso na internet para, entre outros aspetos, alertar para o risco de nadar em zonas sem vigilância.
pub