Dois dias depois, o incêndio assassino permanece descontrolado

| País
Dois dias depois, o incêndio assassino permanece descontrolado

A ver: Dois dias depois, o incêndio assassino permanece descontrolado

O fogo não está ainda dominado em Pedrógão Grande, Góis, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra. Atrás de si, as chamas deixam um cenário dantesco que faz neste momento parte da paisagem do centro do país.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.