EDP rejeita qualquer hipótese de negligência nos fogos de outubro

| País
EDP rejeita qualquer hipótese de negligência nos fogos de outubro

Foto: Guillermo Martinez - Reuters

A EDP Distribuição rejeita qualquer hipótese de negligência nos fogos de outubro de 2017. Em comunicado, a empresa assegura que "não ocorreu qualquer incêndio associado a queda de árvores sobre a rede na zona da Lousã".

No relatório entregue ontem (terça-feira) no Parlamento, a comissão técnica independente refere que o fogo da Lousã teve causa negligente e a origem pode resultar do não cumprimento pela EDP do regulamento de segurança das linhas elétricas, mas a empresa recusa a acusação.

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.