Ensino Superior. Politécnicos preparados para as novas regras

| País
Ensino Superior. Politécnicos preparados para as novas regras

A ver: Ensino Superior. Politécnicos preparados para as novas regras

Os doutoramentos vão deixar de ser exclusivos das Universidades. Vão poder realizar-se também nos Institutos Politécnicos. O Governo avança esta quinta-feira com novas regras para o Ensino Superior. As medidas vão ser aprovadas em Conselho de Ministros.

Nuno Mangas, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, já disse à RTP que os politécnicos estão preparados. "Os politécnicos fizeram ao longo destes últimos anos um percurso de crescente afirmação, de ligação aos territórios, de ligação às empresas".

"A nossa expectativa é que os politécnicos, as universidades, as instituições de ensino superior, aquelas que tenham competências e valências para o poderem fazer devem poder conferir o grau de doutor", explicou Nuno Mangas.

Este responsável disse ainda que "ao nível dos graus académicos o que é importante é que os graus sejam concedidos em função das competências que cada instituição instituição tem, em função da qualificação do corpo docente da instituição, em função daquilo que são as atividades de ciência, de investigação, de inovação que cada instituição faz".

Nuno Mangas realçou o facto da OCDE dizer que há poucos doutorados nas empresas. "Eu acho que aí os politécnicos podem fazer também pela diferença porque têm uma ligação ao território e ao seu tecido empresarial".

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.