Ensino Superior. Politécnicos preparados para as novas regras

| País
Ensino Superior. Politécnicos preparados para as novas regras

A ver: Ensino Superior. Politécnicos preparados para as novas regras

Os doutoramentos vão deixar de ser exclusivos das Universidades. Vão poder realizar-se também nos Institutos Politécnicos. O Governo avança esta quinta-feira com novas regras para o Ensino Superior. As medidas vão ser aprovadas em Conselho de Ministros.

Nuno Mangas, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, já disse à RTP que os politécnicos estão preparados. "Os politécnicos fizeram ao longo destes últimos anos um percurso de crescente afirmação, de ligação aos territórios, de ligação às empresas".

"A nossa expectativa é que os politécnicos, as universidades, as instituições de ensino superior, aquelas que tenham competências e valências para o poderem fazer devem poder conferir o grau de doutor", explicou Nuno Mangas.

Este responsável disse ainda que "ao nível dos graus académicos o que é importante é que os graus sejam concedidos em função das competências que cada instituição instituição tem, em função da qualificação do corpo docente da instituição, em função daquilo que são as atividades de ciência, de investigação, de inovação que cada instituição faz".

Nuno Mangas realçou o facto da OCDE dizer que há poucos doutorados nas empresas. "Eu acho que aí os politécnicos podem fazer também pela diferença porque têm uma ligação ao território e ao seu tecido empresarial".

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.