Entrada no Arquipélago da Madeira só com duplo teste à Covid-19

por Antena 1

Lusa

Ao longo dos próximos 15 dias, todas as pessoas que entrem na madeira estão obrigadas a uma dupla testagem. Esta foi uma das medidas anunciadas há pouco pelo presidente do governo regional Miguel Albuquerque.

Uma dupla testagem no entender do presidente da região autónoma da Madeira que visa controlar os casos assintomáticos que acabam por causar transmissão local.

Miguel Albuquerque anunciou ainda limitações as tradicionais vendas e festas de Natal.

Nenhum concelho vai ter noite do mercado, devido ao elevado risco de contágio. Os mercados mantêm-se abertos em horário normal, e devem apresentar plano de contingência às autoridades de Saúde e as vendas de produtos devem respeitar os circuitos de segurança.

Continuam também proibidas as aglomerações.

As vendas de bebidas alcoólicas, nomeadamente em barracas, continuam proibidas, e consequentemente o consumo de álcool na rua.

Este ano não haverá a habitual corrida de São Silvestre, bem como outro eventos.

Quanto ao fogo-de-artifício, está a ser delineado um plano, a ser apresentado em breve, demarcando ruas e locais próprios e com muita confiança no bom senso da população.

Na videoconferência do Governo Regional, que serviu para apresentar as medidas de contenção da pandemia para os próximos tempos, Miguel Albuquerque avançou ainda que a Madeira deverá receber 200 mil vacinas, sendo o custo das vacinas suportado pela região.

Embora os censos apontem para mais de 260 mil pessoas na região, os estudos apontam para uma imunidade conseguida à partida de 70 a 80 por cento da população vacinada, mas se for necessário, a região deverá comprar mais vacinas, afirma o presidente da região autónoma da Madeira.

Para já, até ao final do ano, o Governo Regional espera gastar mais de 12 milhões em medidas relacionadas com a pandemia, nomeadamente testes no aeroporto
pub