Evacuada instituição que apoia jovens com deficiência no concelho de Almeida

| País

As instalações da ASTA - Associação Sócio-Terapêutica de Almeida, na localidade de Cabreira, concelho de Almeida, foi evacuada esta noite devido à proximidade do fogo que lavra no concelho, disse à agência Lusa o presidente da autarquia.

António Baptista Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Almeida, adiantou que às 23:00 a instituição foi evacuada e os 13 utentes e seis funcionários foram transportados para a Casa da Juventude de Almeida, "onde vão passar a noite".

Segundo o autarca, a decisão foi tomada por precaução, pois como a instituição apoia jovens com deficiência mental, foram retirados do local "para que não assistam a este cenário das chamas" que estão nas proximidades da aldeia de Cabreira.

"[A sua retirada do local] foi decidido e bem e entendeu-se que seria a melhor forma, porque o fogo está a aproximar-se", disse.

António Baptista Ribeiro contou que os jovens utentes da ASTA não corriam perigo, porque em redor das instalações "está tudo limpo" o que "evitaria a chegada do fogo".

"Não é porque haja propriamente perigo, mas como as chamas se estão a ver daqui, entendemos levá-los para a Casa da Juventude de Almeida, para passarem a noite mais tranquila", rematou o autarca de Almeida.

O incêndio que esta tarde começou no concelho da Guarda entrou no concelho de Almeida e tem quatro frentes que avançam em direção a quatro freguesias, disse também à Lusa o presidente da autarquia.

Segundo o autarca de Almeida, António Baptista Ribeiro, pelas 22:50 o incêndio rural seguia "ao longo de toda a Ribeira das Cabras", em direção às freguesias de Freixo, Parada, Cabreira e Amoreira.

"Não há vento, mas o incêndio está complicado. Está a lavrar nas duas margens da Ribeira das Cabras e com quatro frentes muito ativas", referiu o autarca que está no terreno a acompanhar a situação.

As chamas também atingiram o concelho do Sabugal, em particular a área da freguesia de Cerdeira, segundo o vereador Vítor Proença, com o pelouro da proteção civil.

O autarca desconhece os prejuízos causados pelo fogo, anunciando que na terça-feira os técnicos municipais irão para o terreno "fazer o levantamento do que aconteceu".

Vítor Proença adiantou à Lusa que durante o combate ao fogo que começou na zona de Rochoso, no concelho da Guarda, um veículo dos Bombeiros Voluntários do Sabugal "ardeu parcialmente" e um bombeiro sofreu ferimentos ligeiros, tendo tido alta após receber assistência hospitalar.

O fogo começou pelas 13:15 em Rochoso, no concelho da Guarda, e evoluiu para os concelhos vizinhos de Almeida e do Sabugal.

Pelas 23:50 o fogo rural estava a ser combatido por 272 operacionais e 93 viaturas, segundo informação disponibilizada na página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Tópicos:

ASTA, Baptista, Freixo Parada Ceira, Proteção, Ribeira, Sabugal, Voluntários,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.