FNAM não quer médicos a fazerem mais 100 horas extraordinárias

por RTP

Numa altura em que várias urgências do país estão em contingência pela falta de clínicos, a Federação Nacional dos Médicos pede ao presidente da República e à procuradora-geral da República para requererem a inconstitucionalidade da lei que aumenta para 250 as horas extra dos especialistas.

São mais 100 horas do que as fixadas em Acordo Coletivo de Trabalho, o que, para a FNAM, põe em causa a saúde de profissionais e a assistência aos doentes.
pub