Fogo de Alvaiázere reativou e obriga ao corte da A13

| País

O fogo que começou na sexta-feira em Alvaiázere, distrito de Leiria, e que tinha sido dado como dominado hoje de manhã reativou e obrigou ao corte da A13, afirmou a presidente da Câmara Municipal, Célia Marques.

O incêndio "está a propagar com grande velocidade", indo em direção ao concelho vizinho de Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém, disse à agência Lusa Célia Marques, sublinhando que as pessoas da localidade do Beco, em Ferreira do Zêzere, foram retiradas para uma localidade de Alvaiázere.

"A nossa preocupação é que o fogo, face ao vento, inverta a direção e regresse para a zona de Cabaços, como aconteceu há cerca de dez anos", explicou a autarca, sublinhando que estão a ser criados aceiros para garantir que as chamas não transitam "para esse lado".

De acordo com Célia Marques, o incêndio obrigou ao corte da autoestrada número 13 (A13), havendo "muito fumo" naquela via e há uma "zona a arder" junto ao nó de Cabaços.

A GNR de Santarém confirmou à agência Lusa que a A13 está cortada nos dois sentidos, entre Pias (Ferreira do Zêzere) e Alvaiázere.

Tópicos:

Câa, Célia, Zêzere,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Filipe Vasconcelos Romão, comentador de assuntos internacionais, refere que o artigo 155 da Constituição Espanhola será aplicado sem que haja qualquer lei de enquadramento.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Na primeira entrevista pós-autárquicas, à Antena 1, Jerónimo de Sousa não poupou nas palavras. Afirmou que o "Governo ficou mal na fotografia e subestimou a situação" dos fogos.