Fogo em Oleiros em fase de resolução - Proteção Civil

| País

O incêndio que começou pelas 15:51 de segunda-feira perto de Cavalinho, na freguesia de Mosteiro, Oleiros, está em fase de resolução, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Na página digital da ANPC, o fogo estava, pelas 04:30, "em resolução", isto é, "sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido", mantendo-se no local 296 operacionais, apoiados por 98 meios terrestres.

As chamas fizeram com que, por precaução, tenham sido evacuadas algumas habitações, designadamente das localidades de Roqueirinho e Mosteiro, das quais foram retiradas cerca de duas dezenas de pessoas para a residencial de estudantes da vila de Oleiros, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Marques.

Pelas 00:00 de hoje, permaneciam "apenas três pessoas na residencial", tendo as restantes sido acolhidas por familiares, adiantou o autarca.

O combate ao fogo mobilizava, ao final da tarde de segunda-feira, duas centenas de operacionais (mais de 300 ao início da noite), 65 viaturas e quatro meios aéreos.

De acordo com a página da ANPC, continuam ativos, pelas 05:00, quatro incêndios rurais, em Alijó (Vila Real), em Mangualde (Viseu), em Rochoso, concelho da Guarda, e em Freixo de Numão, concelho de Vila Nova de Foz Côa (Guarda).

Tópicos:

Câa, Foz Côa, Freixo, Mangualde Viseu, Proteção, Roqueirinho,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.