Fogos continuam ativos em Mangualde, Oleiros e Guarda, mas começam a ceder - Proteção Civil

| País

O incêndio que deflagrou, no domingo, em Póvoa de Cervães, no concelho de Mangualde, distrito de Viseu, continua a lavrar com intensidade, mas "começa a ceder", disse hoje à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

O fogo "mantém duas frentes ativas", mas "a concentração e reforço de meios" de combate estão a fazer com que as chamas comecem a ceder, acrescentou a mesma fonte da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Este é o incêndio que, na região Centro, mais preocupa as autoridades e aquele que, de acordo com a mesma fonte, pelas 03:00, mais meios mobilizava: 486 operacionais e 146 veículos.

Este incêndio em Póvoa de Cervães, na freguesia de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães, é um dos três fogos que deflagraram no concelho de Mangualde na tarde de domingo, entre as 15:52 e as 16:09.

Os outros dois incêndios começaram em Abrunhosa-a-Velha e Cunha Baixa, e estão ambos em fase de conclusão, isto é, extintos, com "pequenos focos de combustão" nos respetivos perímetros.

Ativas mentêm-se também as chamas em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, na sequência do fogo que deflagrou pelas 15:51 de segunda-feira, em Cavalinho (freguesia de Mosteiro), e em Rochoso, no concelho da Guarda, pelas 13:15, também na segunda-feira.

Num e noutro caso, o combate aos incêndios, que progridem em duas frentes cada um, estava, pelas 03:00, a "evoluir favoravelmente", de acordo com a ANPC.

Em Oleiros, as chamas estavam a ser combatidas por 300 operacionais, apoiados por uma centena de viaturas, e na Guarda por 290 operacionais e 96 meios terrestres.

O incêndio, que arde desde as 1:55 de domingo em Vila Chã, no concelho de Alijó (Vila Real), é aquele que esta noite mais meios de combate concentra, envolvendo, pelas 03:00, 689 operacionais e 181 viaturas, acrescentou a mesma fonte.

De acordo com a página da ANPC na internet, pelas 03:30 registavam-se em todo o país 14 incêndios, que mobilizavam um total de 1961 operacionais e 610 meios terrestres.

Cinco incêndios estão ativos, um em resolução e oito em conclusão, indicou.

Tópicos:

ANPC, Proteção, Santi Cassurrães Póvoa, Velha Cunha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.