GNR detém seis alegados traficantes e apreende 5.000 doses de haxixe em Évora

| País

Seis homens, entre os 25 e os 49 anos, foram detidos pela GNR, no distrito de Évora, por alegado tráfico de droga, tendo os militares apreendido cinco mil doses de haxixe, revelou hoje aquela força de segurança.

Os suspeitos, anunciou hoje o Comando Territorial de Évora da GNR, foram detidos no domingo e na segunda-feira e, entretanto, foram presentes ao tribunal judicial da sede de distrito.

Segundo a GNR, dois deles, que se encontravam em liberdade condicional, vão aguardar julgamento em prisão preventiva.

Os restantes, continuou a mesma fonte, ficaram sujeitos à obrigação de apresentações periódicas no posto policial da área de residência.

A ação policial, desenvolvida pelo Núcleo de Investigação Criminal de Évora, representou o "culminar de uma investigação, que decorria há cerca de um ano", assinalou a GNR.

Dois dos homens, precisou, foram detidos em flagrante delito, "quando se faziam transportar numa viatura tendo na sua posse produtos estupefacientes".

Os outros quatro suspeitos, acrescentou, foram detidos através do cumprimento de mandados de detenção.

Na operação, que incluiu seis buscas domiciliárias e uma a um estabelecimento, os militares apreenderam, além das cinco mil doses de haxixe, um veículo automóvel, 12 telemóveis, 415 euros em numerário e diverso material relacionado com o tráfico e venda de droga.

Tópicos:

Territorial,

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.