Governo aprova medidas para defesa da floresta

| País
Governo aprova medidas para defesa da floresta

Foto: Rafael Marchante - Reuters

A reforma das florestas vai ser o tema único do Conselho de Ministros desta terça-feira, coincidente com a comemoração do Dia Mundial da Floresta.

Medidas de prevenção dos incêndios e 600 milhões de euros de incentivos para quem gerir bem a floresta são algumas das novidades que ganham forma de lei depois das propostas terem estado durante quatro meses em consulta pública, como revela a jornalista Raquel Morão Lopes.

A reforma das florestas foi uma promessa do Primeiro-Ministro depois dos incêndios do Verão passado que bateram recordes de área ardida. Mais de 150 mil hectares até 30 de setembro o valor mais elevado dos últimos 10 anos.

A reforma das florestas foi explicada à Antena 1 pelo ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos.

Este diploma foi aprovado na generalidade num conselho de ministros especial há uns meses na Lousã.

Entretanto, houve o período de discussão pública.

A ideia essencial é agregar, numa bolsa de terras, todos os terrenos do Estado e aqueles que, sendo privados, não tenham dono conhecido e entregar esses terrenos à gestão de entidades privadas.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.