Governo cria passaporte para viajante frequente com vinheta em braille

| País

O Conselho de Ministros aprovou hoje a criação de um novo tipo de passaporte -- o passaporte para viajante frequente - que inclui uma vinheta em escrita braille para os cidadãos invisuais.

"O novo modelo de passaporte português para viajantes frequentes conta com mais páginas que o passaporte comum, 48 em vez de 32, permitindo reduzir as necessidades de renovação do documento, o que garante aos titulares uma poupança significativa nos tempos de espera, nas deslocações e nos custos que lhe estão associados", lê-se num comunicado distribuído aos jornalistas.

O comunicado, distribuído durante a conferência de imprensa no final do Conselho de Ministros, realizado em Matosinhos, refere que o novo passaporte incluirá uma vinheta em braille para os cidadãos invisuais, para promover a inclusão.

O Governo prevê ainda a possibilidade de a emissão de passaporte poder ser feita online em caso de extravio, destruição ou furto no estrangeiro.

"Procurando prosseguir uma política uniforme de segurança dos documentos de viagem, alinhada com as normas de segurança aplicáveis ao passaporte eletrónico português, todos os documentos de viagem portugueses passam a seguir o modelo de passaporte eletrónico português, nomeadamente o especial e para estrangeiros", acrescenta a nota.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.