Governo rejeita integrar um futuro exército europeu

| País
Governo rejeita integrar um futuro exército europeu

O Governo vai deixar preto no branco que Portugal não vai fazer parte de um eventual exército europeu.

A garantia foi dada pelo primeiro-ministro durante o debate na Assembleia da República.

António Costa anunciou que o Conselho de Ministros vai aprovar esta quinta-feira uma resolução sobre a participação de Portugal na cooperação estruturada permanente da União Europeia.

Nessa resolução, disse o primeiro-ministro, vão ficar inscritas algumas condições para aderir a este mecanismo.

Uma dessas condições é a recusa de Portugal aderir a um eventual exército europeu, contudo as bancadas à esquerda do PS, voltaram a reafirmar que são contra a participação de Portugal neste mecanismo de defesa da União Europeia.

O Conselho Europeu decide sobre esta matéria no próximo dia 11.

Até agora, 23 estados-membros já aderiram a este mecanismo de defesa da União Europeia.

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.