Autoridades desencorajam corrida à vacinação para a Hepatite A

| País

Em Portugal, o número de casos tem vindo a aumentar, com uma média de dez novas pessoas infetadas por dia.
|

Desde o primeiro dia do ano, a Direção-Geral de Saúde já contabilizou 118 pessoas infetadas com hepatite A. Francisco George, diretor-geral de saúde, diz que a vacinação deve ser feita apenas com prescrição médica.

Francisco George, que já tinha admitido a preocupação por parte da DGS, refere agora não haver motivo para preocupações, ou tentativas para adquirir vacinas por iniciativa própria.

“A vacina é para ser receitada pelo médico quando o médico percebe que é necessário proteger contactos íntimos com pessoas que não estejam doentes”, argumenta o diretor-geral.

Esta vacina, que combate um vírus que já tinha sido praticamente eliminado de Portugal, existe em quantidades suficientes no nosso país para ser administrada em quem precisa, como sublinha Francisco George.


Em declarações à RTP, o responsável acrescenta ainda que “mesmo na ausência de vacinas há outros medicamentos que protegem aqueles que precisam evitar adquirir a doença”, afirmando ser necessário a “colaboração de todos”.

Apesar de a doença ser benigna e ter cura, já são 13 os países europeus com centenas de pessoas infetadas. A transmissão deve-se a comportamentos de risco e transmite-se através de práticas sexuais.

Em Portugal, o número de casos tem vindo a aumentar, com uma média de dez novas pessoas infetadas por dia. Os doentes registados pela DGS residem sobretudo na região de Lisboa.

Tópicos:

DGS, Direção-Geral de Saúde, Vacinas, Hepatite A,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Pedrógão Grande, dois anos depois dos incêndios, quase só os estrangeiros são atraídos para a região.

Uma equipa da RTP acompanhou o curso dos novos seguranças pessoais, "sombras" de quem protegem.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.