Homem que agrediu companheira grávida de 9 meses proibido de contactar com a vítima

| País

O homem detido na quarta-feira depois de agredir com pontapés e socos na barriga a companheira, grávida de 9 meses, em Alverca, foi proibido de contactar com a vítima, disse hoje à Lusa fonte policial.

Segundo a mesma fonte, o homem foi hoje presente a um juiz de instrução criminal no Tribunal de Vila Franca de Xira, no distrito de Lisboa, que lhe decretou a medida de coação de "proibição de contacto com a vítima".

As agressões ocorreram cerca das 13:20 de quarta-feira, na via pública, e foram presenciadas por um agente do corpo de intervenção da Unidade Especial de Polícia (UEP), que estava de folga, e que, naquele momento, circulava na estrada onde ocorriam as agressões.

Este elemento da UEP parou a viatura onde seguia e, de acordo com fonte policial, "interveio em auxílio da vítima", de 32 anos, conseguindo "cessar as agressões e deter o suspeito, de 28 anos".

"O agressor reagiu de forma agressiva contra o polícia, danificando a viatura particular do mesmo (com pontapés) e ainda lhe rasgou a roupa que vestia", contou a mesma fonte.

A mulher foi transportada para o Hospital de Vila Franca de Xira, "com lesões graves", mantendo-se ainda internada naquela unidade hospitalar.

A detenção viria a ser consumada na Esquadra da PSP de Alverca.

Tópicos:

Franca Xira,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.