IC8 e A13 reabertos, permanecem interditas três estradas nacionais a nível nacional -- GNR

| País

O trânsito no IC8 e na A13 já foi reaberto, disse pelas 20:00 de hoje fonte da GNR, indicando que permanecem cortadas três estradas nacionais em Leiria, Coimbra e Castelo Branco, devido à ocorrência de incêndios.

De acordo com a GNR, o incêndio que deflagrou no sábado em Pedrogão Grande, no distrito de Leiria, continua a provocar o corte do trânsito da Estrada Nacional 347, na localidade da Póvoa, em Figueiró dos Vinhos, e da Estrada Nacional 236, no concelho de Castanheira de Pera.

Resultado do alastrar do fogo em Pedrogão Grande, a Estrada Nacional 238 mantém-se interdita ao trânsito, na localidade de Vale Ferrão, no concelho da Sertã, em Castelo Branco.

Além de se manter cortada em Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, a Estrada Nacional 236 permanece interdita no troço da localidade Candal, no concelho da Lousã, em Coimbra.

Pelas 12:00 de hoje, o Itinerário Complementar 08 (IC8) voltou a ser cortado ao trânsito, na zona de Alvaiázere, no distrito de Leiria, devido aos incêndios.

Além do IC8, a A13 --- Autoestrada do Pinhal Interior, no concelho de Ansião, em Leiria, também estava cortada pelas 12:00 de hoje, segundo informação da GNR.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), a nível nacional lavraram, pelas 17:30 de hoje, cinco grandes fogos nos distritos de Castelo Branco, Coimbra, Leiria, que estão a ser combatidos por 2.137 operacionais, 667 veículos e 21 meios aéreos.

Tópicos:

Ansião, Castanheira, Leiria Estrada, Pedrogão, Pinhal, Proteção, Póvoa Figueiró,

A informação mais vista

+ Em Foco

Passaram sete anos desde o início das “Primaveras Árabes”. Regimes mudaram, guerras civis rebentaram, houve conflitos que alteraram dinâmicas regionais e vazios de poder que deram origem a Estados falhados.

Veja ou reveja a primeira entrevista de Rui Rio depois de ter sido eleito presidente do PSD.

Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.