Idosa que matou outra à bengalada em lar condenada a internamento psiquiátrico

| País

O Tribunal de Beja considerou hoje inimputável a idosa que matou outra à bengalada num lar, em Ourique, por sofrer de psicose crónica e condenou-a a internamento num hospital psiquiátrico entre três e 16 anos.

No acórdão, lido hoje, o coletivo de juízes considerou a idosa inimputável para os factos de que era acusada, porque sofria à data do crime, em maio de 2016, no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Ourique, no distrito de Beja, e sofre de psicose crónica (esquizofrenia ou perturbação esquizoafetiva).

Por isso, o coletivo absolveu a idosa do crime de homicídio qualificado, de que estava acusada, e condenou-a a uma medida de segurança de internamento num estabelecimento psiquiátrico nos termos da moldura penal do crime de homicídio simples e com uma duração mínima de três anos e que poderá ir até 16 anos.

Tópicos:

Misericórdia,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Por que razão não voltou o Homem ao satélite natural da Terra desde a década de 70 do século XX? Uma das explicações pode estar na poeira que cobre a superfície da Lua.