Inquérito a explosão em pedreira de Sesimbra arquivado

| País

O inquérito à explosão que ocorreu em 2015 numa pedreira em Sesimbra, no distrito de Setúbal, foi arquivado, anunciou hoje a Procuradoria da Comarca de Setúbal.

"Foi possível apurar que a explosão ocorreu como consequência de uma queima e destruição de material explosivo não rastreável, cuja destruição era necessária. A negligente colocação do material explosivo no terreno, acumulado em algumas secções, causou uma anormal carga térmica, o que, em conjugação com o calor que se fazia sentir, viria a resultar na explosão", refere a procuradoria em comunicado.

Uma explosão programada de resíduos explosivos, realizada numa pedreira na aldeia de Pedreiras, em Sesimbra, provocou no dia 01 de junho de 2015 alarme público nas populações da península de Setúbal e na zona da Grande Lisboa, sobretudo Cascais, mas não causou vítimas.

A explosão, que ocorreu na pedreira da empresa Sobrissul, foi ouvida em várias localidades das duas margens do Tejo.

"A explosão não causou perigo para pessoas ou para bens de valor elevado, porquanto ocorreu numa pedreira envolta em paredões preparados para deter ondas de choques de explosões, não estando assim reunidos os requisitos para verificação do crime de explosão", acrescenta a nota.

A procuradoria esclarece ainda que a empresa responsável pela detonação recebeu indemnização da respetiva companhia de seguros, para proceder "à regularização de pequenos danos causados em habitações pela explosão".

Tópicos:

Pedreiras, Procuradoria Coca, Sesimbra Sesimbra úbal,

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.