Legionella foi detetada no Hospital do Fundão sem causar casos clínicos

| País

O Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB) garantiu hoje que não há nenhum doente infetado com a bactéria "legionella ambiental", que foi detetada no Hospital do Fundão e que levou a acionar medidas de prevenção.

"No âmbito do plano de controlo que fazemos, a bactéria foi detetada no chuveiro de uma casa de banho desativada. Naturalmente que acionámos logo todas as medidas de prevenção adequadas, mas importa frisar que não temos nenhum doente infetado ou qualquer caso clínico. Não há razão para alarme", apontou o presidente do CHCB, João Casteleiro, em declarações à agência Lusa.

Este responsável explicou que a bactéria foi detetada há cerca de três semanas "em análises de rotina" e que, desde essa altura, foram tomadas medidas de prevenção e controlo para garantir que não haja qualquer possibilidade de contágio.

Entre as medidas adotadas está a proibição dos banhos de chuveiro, de modo a evitar a inalação de aerossóis, que são o principal modo de transmissão desta bactéria.

"Esta é uma situação que pode acontecer, mas como temos pessoas que, por estarem doentes, estão mais fragilizadas e mais suscetíveis, tomámos todas as medidas para reduzir os riscos. Essa é uma delas, sendo que as pessoas podem continuar a tomar banho, mas de banheira", explicou.

Segundo acrescentou, foram também realizados choques térmicos com o aumento da temperatura da água nas canalizações, bem como o doseamento e medição do cloro para erradicar a bactéria.

"Estamos a seguir tudo o que está previsto pela Direção-Geral de Saúde para estes casos", salientou João Casteleiro, adiantando que as medidas deverão ser mantidas "até à próxima semana", altura em que se espera que os resultados das análises indiquem que a bactéria já foi eliminada.

O Centro Hospitalar da Cova da Beira integra o Hospital da Covilhã e o Hospital do Fundão, no distrito de Castelo Branco.

Tópicos:

CHCB, Hospitalar Cova,

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.