`Legionella` motiva fecho de residências de estudantes do Politécnico de Coimbra

| País

O Politécnico de Coimbra anunciou hoje ter encerrado as residências de estudantes situadas em Bencanta na sequência da deteção de `legionella` em dois chuveiros, após uma inspeção de rotina realizada pela Administração Regional de Saúde do Centro.

Numa nota de imprensa enviada à agência Lusa, lê-se que "a presidência do Politécnico de Coimbra e a Administração dos Serviços de Ação Social do Politécnico, responsáveis pela gestão das referidas unidades residenciais [decidiram] elevar as medidas preventivas e transferir os 56 alunos ali alojados, para proceder, na próxima segunda-feira, dia 9, à limpeza e desinfeção por uma empresa especializada".

Após este procedimento, a Administração Regional de Saúde do Centro "voltará a analisar o sistema de distribuição de água".

"O Politécnico de Coimbra informa que encerrou esta sexta-feira as residências situadas em Bencanta, na sequência de deteção de `Legionella pneumophila`, em 2 chuveiros, numa inspeção de rotina, realizada pela ARS Centro", refere a nota.

De acordo com a mesma fonte, a ARS Centro recomendou "interditar a utilização dos chuveiros e tomar as medidas necessárias para correção da situação, nomeadamente, limpeza e desinfeção da cabeça dos chuveiros e implementar tratamento de choque térmico e/ou químico em toda a rede, de acordo com as características da mesma`".

A nota do Politécnico diz igualmente que, "na altura do encerramento preventivo das instalações, nenhum dos residentes daquelas unidades apresentava qualquer sintomatologia compatível com a doença".

Tópicos:

ARS,

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.