Madeira. Governo decreta três dias de luto nacional

| País

|

O Conselho de Ministros aprovou um decreto que declara os dias 18, 19 e 20 de abril como dias de luto nacional, na sequência do acidente com um autocarro na Madeira que provocou 29 vítimas mortais. Dos 27 feridos deste acidente, nove já tiveram alta hospitalar.

A decisão do Governo é tomada "como forma de expressão de pesar e de solidariedade de toda a população nacional para com as vítimas, e suas famílias, do trágico acidente com um autocarro de turismo, na Região Autónoma da Madeira, que provocou a perda irreparável de vidas humanas".

Já esta manhã, o hospital madeirense para onde foram transportados os feridos do acidente revelou que nove dos feridos já tiveram alta hospitalar.

Das 28 pessoas que foram encaminhadas para a unidade hospitalar, uma vítima acabou por falecer. Há ainda quatro pessoas internadas na unidade de cuidados intensivos, politraumatizadas, a necessitar de maior vigilância médica.

Os dois portugueses feridos no acidente foram submetidos a intervenções cirúrgicas e estão "conscientes e estáveis".

O hospital anunciou ainda que a equipa de médicos legistas foi já reforçada e que as autoridades contam poder iniciar até sábado o processo de identificação e entrega dos corpos das vítimas mortais.

O Governo português e o Presidente da República manifestaram pesar aos homólogos germânicos.

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou ontem à noite que, tendo como prioridade o transporte aéreo dos feridos, não partiu de imediato para a Madeira. Soube-se entretanto que o Presidente da República vai viajar esta sexta-feira para o Funchal.

Marcelo exprimiu ontem "o pesar de todos os portugueses e o pesar, sobretudo, dirigido aos familiares das vítimas” e ao Presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier.

O Presidente da República manifestou ainda "solidariedade em relação ao povo madeirense, às suas autoridades em geral" e deixou "uma palavra de apoio àqueles que têm trabalhado para enfrentar esta situação".

O primeiro-ministro reagiu com "profundo pesar" ao "trágico acidente na Madeira", através de uma publicação no Twitter.

"A todas as famílias envolvidas transmito, em nome do governo português, as mais sentidas condolências", acrescenta António Costa.

"Quero também enviar uma palavra de consternação e apoio aos madeirenses. Também já tive a oportunidade de transmitir o voto de pesar à chanceler Angela Merkel, nesta hora difícil", disse o primeiro-ministro português.

Esta manhã, também o Presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker declarou, em comunicado, a “profunda tristeza” pelo “trágico acidente de autocarro na ilha portuguesa”.

“Os nossos pensamentos estão com todas as vítimas. Em nome da Comissão Europeia, gostaria de oferecer as minhas sinceras condolências às famílias e amigos daqueles que perderam a vida. Gostaria de agradecer sinceramente aos serviços de salvamento e às autoridades da Madeira pela sua ação rápida no terreno.”
MNE alemão viaja hoje para a Madeira
Em comunicado, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha anunciou que viaja ainda hoje para a ilha da Madeira. Com o ministro vem uma equipa de médicos, psicólogos e funcionários consulares para “falar com os afetados e agradecer a ajuda” portuguesa.

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros português, viaja hoje também para a Madeira para manifestar a solidariedade do Governo para com as vítimas do acidente e acompanhar o homólogo alemão.

Heiko Maas diz que é “chocante que o feriado da Páscoa se tenha tornado uma tragédia para tantas pessoas”.

Em comunicado, a chanceler alemã Angela Merkel também manifestou hoje "tristeza e choque" e exprimiu "sincera solidariedade com todas as famílias que perderam os seus entes queridos" na tragédia, acrescentando que espera que os feridos e os seus familiares recuperem dos traumas físicos e psicológicos.

A chefe do Governo alemão agradeceu ainda às equipas de emergência portuguesas "que estão a trabalhar em circunstâncias difíceis no local do acidente".
Autocarro já foi retirado do local
O autocarro foi retirado cerca das 06h00 de hoje, estando agora o local a ser alvo de perícias policiais, disse à Lusa o presidente da Câmara de Santa Cruz.

De acordo com Filipe Sousa, “o autocarro foi retirado do local perto das 06:00 e agora estão a ser desenvolvidas perícias no local pela PSP”.

Quanto à casa atingida, o autarca afirma que “não tem condições de habitabilidade”. O seu único habitante está agora em casa de familiares.


“É uma casa antiga, em pedra, e tem de ser feita uma vistoria cuidadosa, sendo que esta situação só pode ser verificada pelo município depois de autorização das autoridades policiais e da própria companhia de seguros”, disse.
Ministério Público abre inquérito
Após o acidente desta quarta-feira, o Ministério Público declarou aberto um inquérito para realizar todas as diligências necessárias.

De acordo com a Proteção Civil da Madeira, o acidente ocorreu pelas 18h30 no Caniço, em Santa Cruz, com um autocarro que transportava turistas de nacionalidade alemã. Todas as vítimas mortais têm idades entre os 40 e os 60 anos e são alemãs.

Sabe-se que o autocarro descia uma estrada inclinada e despistou-se na zona entre a unidade hoteleira Quinta Esplêndida e a entrada para a via rápida, acabando por cair de uma ribanceira e ser travado na queda por uma casa existente no terreno.

Tópicos:

acidente, autocarro, Madeira,

A informação mais vista

+ Em Foco

É até hoje a mais icónica das aventuras da exploração espacial. Há 50 anos, o Homem chegava à Lua à boleia da NASA. Percorrermos aqui todos os detalhes da missão, dia a dia.

    O programa Artemis, da NASA, tem como objetivo regressar ao satélite natural da Terra e, simultaneamente, preparar a viagem a Marte.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.