Madeira. Maioria das vítimas não tinha o cinto de segurança

| País
Madeira. Maioria das vítimas não tinha o cinto de segurança

A ver: Madeira. Maioria das vítimas não tinha o cinto de segurança

O coordenador do serviço de Emergência Médica regional revela que apenas cinco pessoas foram encontradas no interior do autocarro, entre elas o motorista. As restantes 51 foram projetadas para o exterior.

Foi uma das primeiras pessoas a chegar ao local do acidente e o cenário que encontrou leva o coordenador do serviço de Emergência Médica da Madeira a lançar a suspeita: nos primeiros momentos do socorro depressa se percebe que os turistas não usariam o cinto de segurança.

Dos 28 feridos que deram entrada no hospital do Funchal, onze já tiveram alta.

O ministro dos Negócios estrangeiros alemão veio à Madeira prestar homenagem e também apoio às vítimas. Em conjunto com Augusto Santos Silva, depositou uma coroa de flores no local do acidente. Seguiram depois para o hospital para acompanhar o estado dos feridos.

O chefe da diplomacia alemã adiantou que o objectivo é levar alguns feridos de volta para a Alemanha. Esta manhã a equipa de médicos e psicólogos alemães regressou ao hospital do Funchal para avaliar essa possibilidade.

O avião de resgate médico tem 6 postos de cuidados intensivos e lugar para 44 pacientes que podem ser transportados deitados. Os restantes turistas que tiveram alta ou não ficaram feridos vão poder regressar à Alemanha num avião enviado pelo operador turístico.

Em simultâneo decorre o longo e difícil processo de identificação dos corpos. Chegaram a surgir suspeitas de que entre as vítimas mortais podiam estar portugueses, uma informação não confirmada pelo Governo.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.