Material de protecção individual só dura uma semana no agrupamento de Centros de Saúde do Porto Oriental

por Antena 1

Foto: Reuters

Os cuidados de saúde primários têm cada vez mais um papel importante no combate à Covid-19. E é neste contexto que a diretora do agrupamento dos Centros de Saúde do Porto Oriental, se mostra preocupada.

Em causa, está a falta de material de protecção individual, que só é suficiente para uma semana, quando habitualmente o stock dura um mês inteiro.

Ouvida pela jornalista Rosa Azevedo, a directora deste agrupamento de Saúde, Dulce Pinto, reconhece que este pode ser o maior problema e que pode mesmo impedir o atendimento de doentes.

Também a Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar destaca a falta de material, para enfrentar esta fase de mitigação.

O diagnóstico é feito à Antena 1, pelo presidente Diogo Urjais, que deixa um alerta: “com os stocks existentes, vai ser impossível atender todos os doentes que procurarem os Centros de Saúde.”



pub