Médicos do Instituto de Medicina Legal iniciaram greve de dois dias

por RTP

Os médicos do Instituto Nacional de Medicina e Ciências Forenses começaram hoje uma greve de dois dias por uma carreira médica na instituição e melhores condições de trabalho.

Segundo os sindicatos, o Instituto não tem meios humanos suficientes pelo que tem de recorrer a contratações que ficam seis vezes mais caras.

Exigem, por isso, mais médicos nos quadros e a equiparação plena à carreira do Ministério da Saúde.

Querem, ainda, travar a aprovação de uma lei que, segundo eles, abre as portas à privatização do sistema médico-legal e que poderá por em causa a independência das perícias.