Militares da GNR absolvidos de tráfico de pessoas e burla

| País

Dois militares da GNR e a mulher de um deles acusados de explorar operários da construção civil em França, com promessas de salários altos, foram hoje absolvidos pelo Tribunal São João Novo, no Porto.

O coletivo de juízes justificou a absolvição com o facto de não se ter dado como provado a intenção dos arguidos em explorar os trabalhadores.

Contudo, os magistrados sublinharam que isso não significa que os operários não tenham passado maus tempos em França.

O Ministério Público (MP) acusou os militares e a mulher de um deles de contratar oito portugueses para trabalhar em Paris, França, na construção civil com promessas de salários altos, alojamento e alimentação.

Contudo, as promessas não foram cumpridas e, além de não receberem salário, os operários trabalhavam mais de 14 horas por dia, dormiam no chão e comiam pouco, havendo mesmo dias em que passaram fome, sustentava a acusação.

Tópicos:

Paris,

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.