Ministério Público mandou a PSP vigiar dois jornalistas para investigar fuga de informação

por RTP

No decorrer do processo "e-toupeira", a revista Sábado e o jornal Correio da Manhã publicaram notícias que, para uma Procuradora do DIAP de Lisboa, só podiam ter origem numa violação do segredo de justiça.

Ordenou por isso a vigilância, mas o ato não foi autorizado por um juiz de instrução criminal.

O sindicato dos Jornalistas já enviou uma carta à Procuradoria-Geral da República a exigir o apuramento das responsabilidades.
pub