Ministro da Saúde desvaloriza demissões de chefes de urgências

por RTP

Foto: António Pedro Santos - Lusa

Os chefes de urgência dos hospitais Garcia de Orta, em Almada, e Amadora-Sintra mantêm os pedidos de demissão. Consideram que continua a haver falta de condições de segurança e qualidade na assistência.

Confrontado com esta situação, o ministro da Saúde não valorizou as demissões.

No Parlamento, Manuel Pizarro disse que a situação de algumas ruturas é crónica, mas circunscrita, e assegurou que a situação vai melhorar.
pub