Ministro da Saúde promove na Europa candidatura a agência do medicamento

| País

O ministro da Saúde vai na próxima semana realizar uma viagem pela Europa para promover a candidatura portuguesa à sede da Agência Europeia do Medicamento.

"Vou realizar um périplo na Europa na próxima semana para garantir que conseguimos trazer para Portugal a Agência Europeia do Medicamento", afirmou hoje Adalberto Campos Fernandes, no Congresso dos Farmacêuticos, que se realiza em Lisboa.

No domingo, o ministro da Saúde participa numa cimeira mundial de saúde em Berlim, que é considerado um dos mais importantes fóruns estratégicos do setor a nível global.

O ministro tem previsto passar ainda e por Bruxelas, segundo fonte oficial do seu gabinete, e haverá elementos do Ministério que passarão também pelo Luxemburgo.

O Porto é a cidade portuguesa candidata a receber a sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa).

Esta semana, por iniciativa do eurodeputado social-democrata Paulo Rangel, um grupo de 20 pessoas, entre reitores de instituições públicas e privadas de ensino superior do Porto, representantes de estruturas culturais da cidade, da Área Metropolitana do Porto e da Associação Comercial do Porto estiveram no Parlamento Europeu a apresentar o que a cidade tem para oferecer.

O Porto estará entre as cinco cidades favoritas para acolher Agência Europeia do Medicamento (EMA), aparecendo classificada com "performance de topo" ou "qualidade muito elevada" nas seis dimensões da avaliação, segundo um estudo divulgado pela consultora Ernst & Young, a pedido da Associação Comercial do Porto.

"O Porto está em jogo para ganhar", declarou já Eurico Castro Alves, representante da Câmara do Porto na Comissão de Candidatura Portuguesa à relocalização da EMA.

Inicialmente o Governo tinha previsto apresentar Lisboa como a cidade candidata a receber a sede da EMA, que deixará Londres depois da saída do Reino Unido da União Europeia, mas acabou por optar por entregar uma candidatura do Porto, depois de vários protestos de personalidades e instituições do norte do país.

 

Tópicos:

Eurico,

A informação mais vista

+ Em Foco

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

      Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.