Ministro do Planeamento rejeita falhas na assistência em Pedrógão

| País
Ministro do Planeamento rejeita falhas na assistência em Pedrógão

A ver: Ministro do Planeamento rejeita falhas na assistência em Pedrógão

De visita às obras de uma casa de primeira habitação afetada pelo incêndio de Pedrogão Grande e que está a ser reconstruída, o ministro do Planeamento e Infraestruturas garantiu que tem "estado a trabalhar desde o início".

"Este é um incêndio dramático com um alcance impressionante nestes territórios", reconheceu Pedro Marques.

"Mas estes são dinheiros públicos" sublinhou o ministro, lembrando as dificuldades já ultrapassadas: "10 dias para fazer um levantamento integral dos prejuízos e depois mais praticamente outro tanto para fazer toda a estruturação dos meios de apoio".

O ministro anunciou ainda a celebração de protocolos de colaboração entre o fundo REVITA - "o fundo público criado para estas situações" - com a União das Misericórdias e com a Fundação Gulbenkian e a Cáritas de Coimbra, entidades que descreveu como "credíveis", "para garantir de não há duplicações de apoios, que não há falta de coordenação".

O governante lembrou que já há cinco casas a ser reconstruídas e lembrou as facilidades concedidas aos proprietários para avançarem com as obras necessárias nos seus imóveis.

"Sim, os fundos estão coordenados no terreno", garantiu.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.