Motoristas. Sinais de abertura ao diálogo no dia 7 da greve

| País

Os motoristas deixaram vazio o terminal de Aveiras
|

A greve dos motoristas de matérias perigosas entra este domingo no sétimo dia, com as atenções voltadas para um plenário de trabalhadores que decorrerá esta tarde e deverá decidir sobre a continuidade da paralisação.

O plenário decorre em Aveiras de Cima, Lisboa, depois de ter falhado um acordo mediado pelo Governo numa reunião que durou cerca de dez horas e que terminou na madrugada de sábado.

No sábado, a associação das empresas de transportes de mercadorias (ANTRAM), através de André Matias de Almeida, disponibilizou-se para integrar um processo de mediação exigindo apenas o fim da greve.

Por sua vez  o porta-voz do sindicato de motoristas de matérias perigosas, Pedro Pardal Henriques, disse ver com agrado a disponibilidade da associação, mas ressalvou ser necessário que a base de entendimento já debatida seja aceite.

A greve começou na segunda-feira, 12 de agosto, por tempo indeterminado, para reivindicar junto da Antram o cumprimento do acordo assinado em maio, que prevê uma progressão salarial.

A paralisação foi inicialmente convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e pelo Sindicato Independente dos Motoristas (SIMM), mas este último desconvocou o protesto na quinta-feira à noite, após um encontro com a Antram sob mediação do Governo.

No final do primeiro dia de greve, o Governo decretou uma requisição civil, parcial e gradual, alegando incumprimento dos serviços mínimos que tinha determinado.

No sábado ao final do dia, o Ministério do Ambiente e Transição Energética disse que a requisição civil foi cumprida e os serviços mínimos “superados”, com o último balanço a demonstrar "uma crescente normalidade da situação".

c/ Lusa

Tópicos:

Governo, Greve, Matérias, Motoristas, Perigosas, Sindicato,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.