Operação Ano Novo da GNR com menos vítimas mortais e menos feridos graves

| País
Operação Ano Novo da GNR com menos vítimas mortais e menos feridos graves

A ver: Operação Ano Novo da GNR com menos vítimas mortais e menos feridos graves

A operação Ano Novo da GNR terminou na terça-feira à meia-noite. O balanço é de três vítimas mortais e 858 acidentes. Há ainda a registar dez feridos graves e 339 feridos ligeiros, num total de seis mil contra-ordenações.

O major Paulo Gonçalves, da GNR, considera que o balanço é negativo, uma vez que há mortos e feridos a registar. Ainda assim, em comparação com igual período do ano passado, regista-se uma redução no número de vítimas, feridos e acidentes.

A GNR sublinha que apesar de ter havido uma diminuição, os dados continuam a ser preocupantes. As infrações mais frequentes registadas durante a Operação Ano Novo foram o excesso de álcool, a falta de uso ou o uso indevido dos cintos de segurança ou o uso indevido do telemóvel.

A informação mais vista

+ Em Foco

Passaram sete anos desde o início das “Primaveras Árabes”. Regimes mudaram, guerras civis rebentaram, houve conflitos que alteraram dinâmicas regionais e vazios de poder que deram origem a Estados falhados.

Veja ou reveja a primeira entrevista de Rui Rio depois de ter sido eleito presidente do PSD.

Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.