Ordem dos Enfermeiros diz que não há pessoal para compensar a passagem às 35 horas

| País
Ordem dos Enfermeiros diz que não há pessoal para compensar a passagem às 35 horas

Foto: Yannis Behrakis - Reuters

Estão encerradas três salas de parto na Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa, devido à falta de profissionais.

A bastonária, Ana Rita Cavaco, explica que o fecho de parte destes serviços de saúde se deve à passagem para as 35 horas de trabalho dos profissionais, o que implicou a redução do número de enfermeiros por turno.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros diz que não há capacidade para compensar a passagem às 35 horas semanais.

O gabinete de comunicação do Centro Hospitalar Lisboa Central, ao qual pertence a MAC, refere que está a averiguar a situação e remeteu esclarecimentos para esta sexta-feira.

A bastonária diz também que vão ser encerradas quase meia centena de camas nas unidades hospitalares de Chaves, Lamego e Vila Real.

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.