PJ investiga fogo que danificou veículo e três embarcações no Porto da Ericeira

| País

A Polícia Judiciária está a investigar um incêndio que, no domingo, destruiu um veículo e uma embarcação de pesca e causou danos noutras duas embarcações de recreio do Porto da Ericeira, disse hoje o comandante da Capitania de Cascais.

Rui Terra, capitão do Porto de Cascais, disse à agência Lusa que a Polícia Judiciária se encontra hoje no local a investigar as causas do incêndio ocorrido no Porto da Ericeira, no concelho de Mafra e distrito de Lisboa.

O alerta do incêndio foi dado pelas 20:00 de domingo, vindo o fogo a "tomar algumas proporções uma vez que o porto se encontra em obras".

Segundo a mesma fonte, o fogo destruiu um veículo de transporte de pescado e uma embarcação de pesca e alastrou-se a outras duas embarcações marítimo-turísticas, que ficaram com danos.

"Estava a amortizar o empréstimo que fiz em 2014 para a compra desta embarcação e não sei como vai ser agora", afirmou à Lusa Rodrigo Martins, proprietário e mestre do `Tubarão`, embarcação destruída pelas chamas, que não tem seguro que possa cobrir este prejuízo.

O armador, desde há nove anos, vivia exclusivamente da pesca desta embarcação, onde consigo trabalhavam outros dois pescadores.

No local, estiveram 42 operacionais e 13 veículos envolvidos nas operações de combate ao fogo, de acordo com fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro de Lisboa.

Tópicos:

Capitania, Ericeira Ericeira,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Festa dos Tabuleiros regressa às ruas da cidade de Tomar. Um longo desfile em que 750 tabuleiros são transportados por mulheres.

    Os líderes europeus não chegaram a acordo sobre quem deve liderar a União nos próximos cinco anos.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.