Prevalências de excesso de peso e obesidade infantil baixaram entre 2008 e 2016

| País

As prevalências de excesso de peso e obesidade infantil diminuíram entre 2008 e 2016, ano em que 11,7% das crianças eram obesas e 30,7% tinham peso a mais, segundo dados do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA).

Neste período, registou-se uma redução de 3,6% de obesidade (15,3% para 11,7%) e de 7,2% do excesso de peso (37,9% para 30,7%) nas crianças entre os seis e os oito anos, adiantam os dados do sistema de vigilância que analisa o estado nutricional infantil (COSI Portugal), divulgados hoje a propósito do Dia Nacional e Europeu da Obesidade, que se assinala no sábado.

De acordo com o estudo, que envolveu 6.745 crianças de 230 escolas do 1.º ciclo de todo o país, a obesidade infantil foi mais prevalente nas crianças com oito anos (13,9%) e na região norte do país (33,9%), na Madeira (31,6%) e nos Açores (31%).

O Algarve foi a região com menor prevalência de obesidade infantil (21,1%).

A prevalência da obesidade nas crianças com sete anos situava-se nos 11,4% e nas de seis anos nos 10,4%, refere o COSI, que produz dados comparáveis entre países da Europa e permite a monitorização da obesidade infantil a cada três anos.

O estudo indica que os meninos tinham uma maior prevalência de obesidade (12,6%) do que as meninas (10,9%), enquanto as raparigas tinham uma maior prevalência de excesso de peso (31,6%), contra 29,8% dos rapazes.

Relativamente ao baixo peso, a percentagem é igual nas meninas e nos meninos: 0,9%.

Analisando os hábitos alimentares, o estudo verificou que as crianças consomem diariamente fruta (63,3%), sopa (56,6%), legumes (37,7%), carne (17,3%) e peixe (9,8%).

A maioria (88,7%) das crianças consome até três vezes por semana pizas, batatas fritas, hambúrgueres, enchidos, 86,8% comem rebuçados, gomas ou chocolate, 83,3% batatas fritas de pacote, folhados e pipocas, 75,1% biscoitos, bolachas doces, bolos e donuts e 65,3% refrigerantes açucarados.

Dois terços das crianças praticavam atividade física três ou mais horas por dia durante o fim de semana e 76,6% eram transportados de automóvel para a escola.

Analisando os comportamentos sedentários, o estudo revelou que 54% jogavam jogos eletrónicos uma a duas horas por dia durante o fim de semana e 75,5% uma a duas horas por dia durante a semana.

O COSI Portugal está integrado no sistema europeu de vigilância nutricional infantil, no qual participam 40 países da Região Europeia da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.