Profissionais de hospital do Porto agredidos por grupo que tentou atropelar polícia

| País

A PSP participou ao Ministério Público um caso de agressões a profissionais da urgência do Hospital de São João, no Porto, e posterior tentativa de atropelamento do polícia que procurava deter os envolvidos, disse hoje fonte do Comando Metropolitano.

Falando à agência Lusa, o oficial de serviço na PSP do Porto contou que cerca de dez pessoas estiveram envolvidas nos desacatos mas só duas foram identificadas.

Trata-se de uma pessoa que deu entrada na urgência como doente e de outra que ali foi como acompanhante.

O caso registou-se pouco depois das 23h00 de terça-feira.

Na sequência de uma alegada demora de atendimento do doente, foram agredidos dois enfermeiros, um auxiliar e um segurança.

"Um dos enfermeiros necessitou de ficar internado", disse a fonte policial contactada pela Lusa.

O agente da PSP em serviço no posto policial do hospital tentou fazer detenções e chegou mesmo a concretizar disparos de intimidação, para o ar, mas não evitou a fuga dos envolvidos.

Chegaram mesmo a tentar atropelá-lo.

A PSP destacou para o local várias reforços.

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.