Programa de saúde oral nos Açores realizou 118 mil consultas em três anos

| País

O programa regional de saúde oral permitiu a realização de 118 mil consultas em três anos nos centros de saúde e nos hospitais açorianos, anunciou hoje o secretário regional com a tutela da Saúde.

"Na avaliação feita ao Plano Regional de Saúde 2014-2016, o que se verificou é que o programa regional de saúde oral, criado em 2002, é, efetivamente, um programa de sucesso", disse Rui Luís, citado numa nota do Governo Regional dos Açores.

O titular pela pasta da Saúde do arquipélago falava no final de uma ação de sensibilização na escola EB1/JI dos Flamengos, no Faial, referindo que, "nestes três anos, foram feitas cerca de 118 mil consultas nos centros de saúde e nos hospitais".

A atividade, inserida nas comemorações do Dia Mundial da Saúde Oral, foi realizada em dez escolas públicas do concelho da Horta, envolvendo a distribuição de 250 'kits' de higiene oral às crianças entre os 3 e os 5 anos.

Sublinhando a importância de uma boa higiene oral associada a uma boa alimentação, o governante recordou que o programa de saúde oral é uma iniciativa que "implica um constante investimento nas ações de divulgação" nas escolas.

Os Açores são a única região do país que tem um programa de saúde oral gratuito abrangendo jovens até à idade adulta, através de tratamentos nos centros de saúde, que passou a designar-se Área de Intervenção na Promoção da Saúde Oral, salienta a nota do executivo dos Açores, assinalando que tendo em conta "os bons resultados" no acesso por parte das crianças, idosos e grávidas, a ação foi "alargada a doentes crónicos e a grupos mais carenciados".

De acordo com o Governo açoriano, o III Estudo Nacional de Prevalência de Doenças Orais revela que a percentagem de crianças açorianas livres de cáries até aos seis anos é de 75%, sendo a melhor a nível nacional.

 

Tópicos:

EB JI Flamengos, Ponta Delgada, Prevalência,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    A enviada-especial da RTP foi à fronteira para perceber como se vive hoje entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.