Proteção Civil registou 193 ocorrências até às 07h00

| País

|

A Autoridade Nacional de Proteção Civil registou entre as 18h00 de terça-feira e as 07h00 de hoje 193 ocorrências relacionadas com o mau tempo, sendo Bragança, Viseu, Vila Real e Guarda os distritos mais afetados.

Em declarações à agência Lusa cerca das 07h00, o comandante operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Paulo Santos adiantou que até às 07:00 não há registo de vítimas ou acidentes graves relacionados com o mau tempo.

"Desde as 18h00 de ontem, altura em que começou o nosso alerta e originadas pela meteorologia adversa, registámos 193 ocorrências, sendo que os distritos mais afetados são Bragança, Viseu, Vila Real e Guarda. São ocorrências essencialmente relacionadas com quedas de árvore e com limpezas de via", disse.

O comandante operacional salientou também que não há informação de Itinerários Principais interrompidos, com exceção do Alto de Espinho, no IP 4 que está cortado desde terça-feira devido à queda de neve."Sabemos que existem várias estradas municipais interrompidas devido à neve. Na Serra da Estrela, as estradas do maciço central foram reabertas às 06:00", disse.

Entretanto, o Serviço Municipal de Proteção Civil de Bragança adiantou hoje de manhã em comunicado que na sequência da intensa queda de neve que se faz sentir desde terça-feira, vão ser levadas a cabo operações para minimizar os constrangimentos resultantes das condições adversas e de modo a permitir a circulação de pessoas e viaturas.

A operação de intervenção teve início às 18h00, foi interrompida às 04h00 de hoje e vai ser retomada às 06h00.

A operação conta, segundo a nota, com cinco viaturas limpa neves, quatro viaturas de apoio, 20 pessoas e 15 toneladas de sal.

O Serviço Municipal de Proteção Civil informou também que está a ser dado cumprimento ao Plano de Intervenção Neve e Gelo (PING), para garantir a desobstrução das principais vias na área urbana (com especial atenção para os acessos aos equipamentos de saúde), alargando-se, posteriormente, a área de intervenção a todas as vias.

Hoje de manhã, "no meio urbano, a circulação de viaturas e peões encontra-se muito condicionada e no meio rural, não há condições para a circulação de transportes públicos, encontrando-se, inclusivamente, algumas estradas interditas ao trânsito", é referido na nota.

Na sequência da queda de neve e na ausência de condições de segurança para a circulação de viaturas e pessoas tanto no meio urbano como rural, os estabelecimentos de ensinos deverão permanecer encerrados durante todo o dia de hoje.

A Proteção Civil Municipal de Bragança indica ainda que as operações estão a ser feitas em colaboração com os Bombeiros, PSP, GNR, Comando de Operação de Socorro e empresa que tem a concessão do serviço de limpeza urbana.

No comunicado, a proteção civil pede ainda à população que colabore na limpeza e desobstrução dos acessos às habitações e comércios devido à neve.

Na sequência da forte queda de neve registada na terça-feira, várias estradas e escolas dos distritos de Viseu, Bragança e Vila Real estiveram encerradas.

Alerta vermelho na Madeira

A Madeira está em alerta vermelho para o vento e agitação marítima. O vento pode atingir os 140 quilómetros em rajada e as ondas, na costa sul da ilha, podem atingir os 14 metros.

Devido à agitação marítima, a câmara municipal do Funchal mantém encerrado o passeio marítimo da Praia Formosa, entre a Praia Formosa e a Ribeira dos Socorridos, com a autarquia a manter as recomendações, para que toda a população mantenha, ao longo do dia, "uma distância de segurança para a orla costeira".

A Porto Santo Line, empresa responsável pela ligação marítima entre a Madeira e o Porto Santo, também informou que as viagens do navio 'Lobo Marinho' previstas para esta quarta-feira foram canceladas.

Durante a noite, o mau tempo não provocou ocorrências, mas houve já voos cancelados.

Neve coloca Vila Real e Bragança em alerta laranja Os outros distritos e o arquipélago dos Açores estão com aviso amarelo por causa da chuva e do vento.

Na Madeira, há um aviso vermelho, o mais grave da escala para o vento forte que deve atingir o arquipélago.


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera explica que o tempo severo está a ser provocado pela tempestade Emma.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e de granizo e queda de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela, sendo acima de 600/800 metros na região Norte até ao início da manhã.

A previsão aponta ainda para condições favoráveis à ocorrência de trovoada, vento moderado a forte do quadrante sul, com rajadas até 80 quilómetros por hora na região Sul, soprando forte, com rajadas até 100 quilómetros por hora, nas terras altas e subida de temperatura nas regiões Norte e Centro, em especial no interior.

Escolas fechadas
A neve e a queda de árvores estão a provocar constrangimentos em várias estradas do distrito de Vila Real, onde hoje as atividades letivas vão estar suspensas nos concelhos de Alijó, Montalegre, Murça e Vila Pouca de Aguiar.

Na terça-feira, o distrito de Vila Real foi atingido por um grande nevão que provocou grandes dificuldades na circulação rodoviária e levou ao encerramento, mais cedo, das escolas de 11 dos 14 concelhos do distrito.

Segundo fonte da GNR, esta manhã permanecia cortado ao trânsito o Itinerário Principal 4 (IP4), na zona do Alto de Espinho, que atravessa a serra do Marão, entre os nós da Campeã (Vila Real) e Padronelo (Amarante).

Depois, pelo distrito há o registo de vários troços de estradas cortadas, entre nacionais e municipais, principalmente por causa da queda de árvores e também pela neve. Situações que se verificam, por exemplo, em Boticas, Chaves, Valpaços, Ribeira de Pena, Mondim de Basto ou Vila Pouca de Aguiar.

De acordo com a proteção civil, a queda de árvores foi ocorrência com mais registos esta noite, no distrito de Vila Real.

Também em Bragança, as escolas deverão permanecer encerradas devido à acumulação de neve que impede uma circulação com segurança, tanto de veículos como de peões.

O Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) indicou à Lusa que hoje estão as encerradas as escolas nos concelhos de Bragança, Macedo de Cavaleiros, Mogadouro, Vinhais, Alfândega da Fé, Miranda do Douro, Carrazeda de Ansiães e Vimioso, de acordo com informação recolhida localmente pelas corporações de bombeiros.

O Comando Distrital da GNR indicou à Lusa que "todas as estradas nacionais e municipais" do distrito de Bragança "estão muito condicionadas". A única onde se circula com menos constrangimentos é a A4, no troço correspondente à Autoestrada Trasmontana, apesar a existência de pontos críticos como o Alto de Rossas (Bragança) e o Romeu (Mirandela).

As autoridades aconselham a população a circular apenas dentro "do estritamente necessário" até a situação melhorar, o que se espera venha a ocorrer durante a tarde.

Também o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) suspendeu as aulas, durante a manhã, nas escolas superiores de Bragança e Mirandela, e deu tolerância de ponto aos funcionários.

Os constrangimentos devem-se à acumulação de neve que caiu desde o final do dia de terça-feira até à madrugada de hoje.

Apesar de já não nevar há algumas horas, as autoridades locais ainda não conseguiram debelar os efeitos do nevão que atingiu praticamente todo o distrito de Bragança.

Seis barras encerradas Seis barras do Continente estão hoje fechadas a toda a navegação e outras cinco estão condicionadas devido à agitação marítima forte, de acordo com a Marinha Portuguesa.


Segundo a Marinha, as barras de Esposende, Douro, Ericeira, Alvor, Olhão e Faro estão hoje fechadas a toda a navegação.

As barras de Póvoa do Varzim e Vila do Conde estão fechadas a embarcações de calado superior a dois metros, sendo aconselhada a utilização da barra apenas no período compreendido entre as duas horas e até duas horas depois da preia-mar.

A Marinha indica também que as barras marítimas de Aveiro e da Figueira da Foz estão fechadas apenas a embarcações com 15 e 11 metros, respetivamente.

A barra de São Martinho do Porto está condicionada devido a assoreamento, devendo a barra ser usada apenas na preia-mar.

Por causa da agitação marítima, o Instituto Português do mar e da Atmosfera (IPMA) colocou os distritos de Lisboa, Setúbal, Beja e Faro sob aviso laranja devido à previsão de agitação marítima, prevendo-se ondas de sudoeste com 05 a 06 metros de altura, podendo atingir 12 metros de altura.

Este aviso laranja vai estar em vigor entre as 09:00 e as 21:00 de quinta-feira.

Segundo o IPMA, toda a costa portuguesa e os arquipélagos dos Açores e da Madeira estão sob aviso amarelo devido à agitação marítima entre hoje e sexta-feira.

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) alertou no início da semana para um agravamento gradual das condições do estado do mar até sexta-feira, com ondas que podem chegar aos nove metros de altura.

"A agitação marítima será forte, com previsões de ondas de seis metros de altura, podendo atingir os nove metros nos quadrantes oeste e sudoeste, em especial no arquipélago da Madeira e no Continente, a sul do Cabo Espichel, costa Vicentina e Algarve", lê-se, num comunicado.

A instabilidade marítima será acompanhada de "muita chuva" e de "vento muito forte", com rajadas que poderão ultrapassar os 40 nós, refere a mesma nota.

A AMN recomenda a quem se encontra no mar a regressar ao porto de abrigo mais próximo e a adotar medidas de precaução, tais como "reforço da amarração e vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas".

A Autoridade Marítima dirigiu um especial aviso aos pescadores lúdicos de pesca à cana, aconselhando que devem evitar "pescar junto às falésias e zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que o mar nestas situações extremas alcança muitas vezes zonas aparentemente seguras".

À população em geral, a AMN aconselha que evitem passeios junto à costa e nas praias.

C/Lusa

Tópicos:

Espinho, Mau, Proteção,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.